Página de Walter Eudes

31/08/2009

Catolicismo, questão de estado?

Filed under: Arquivo Geral — waltereudes @ 04:30

Diga-se catolicismo brasileiro, deve ser tratado como questão de estado? E stá em tramite nos poderes públicos federais brasileiros, um acordo ente Brasil e o Vaticano a respeito de assuntos ligados a questões religiosas, diga-se religiosas católicas. Ainda não veio à opinião pública o tal acordo, está sendo tratado em surdina, talvez por ter interesses que choquem a pluralidade religiosa do povo brasileiro, talvez por ser mesmo banal, a não merecer tanta atenção maior. De uma forma ou de outra, não cabe elencarmos um tema que não nos é dada vez de opinião. Por que construção coletiva, dentro das referências culturais de um povo requer debate e embate sobre qual orientação deve-se nortear uma sociedade, um país, uma nação. Ora, o Brasil nas últimas décadas mostrou que sua população reage bem em tempos de democracia a autoritarismos paranóicos egoístas e de favorecimento à minorias. Caso venha a ser o tal acordo mais um de tantos golpes da história deste país, já está declarado embate entre os interesses do Vaticano e nossa condição laica de estado. Mas realmente por que não envolver a opinião pública neste assunto que começa a ter solicitações de vistas de altas autoridades brasileiras? Praticamente, vejo bem mais frutífero e consoante com as recentes concepções humanísticas brasileiras que evite-se ao extremo qualquer acordo com a atual condução do Vaticano. Sabe-se que a Santidade atual reforça seus dogmas de fé em que fez sua trajetória de vida clérica, que irá continuar ater ações censoras e repressivas como a um brasileiro clérigo que somou-se a extensa lista de gente de boa fé como Galileu, Joana Dar’k, Giordano Bruno, entre centenas de expoentes conhecidos e milhares de anônimos: digo de Leonardo Boff que lá esteve no julgo de Joseph Ratzinger nas cadeiras da Doutrina da Fé a estrutura da atual fase da Igreja Católica herdeira do Santo Ofício. Lá Boff recebeu ordem de silêncio ao trabalho que desenvolvia, lá desarticulou-se a teologia da libertação, lá sob o mito pop de Karol Vojtila, enquanto o mundo encantava-se com seu carisma, ergueu-se uma nova igreja católica que agora se apresenta ao mundo cristão e não-cristão com interesses ainda obscuros mas claro na sua base, a chamada estratégia conservadora do catolicismo, diga-se ultra-conservadora. Aí que perguntamos o que é que vem por aí? Em que o Brasil se meteu? Por que Bento XVI já condenou o roque-rool, já quis readmitir no bom conceito clérigo bispo louco-nazista, já inventou mais três pecados capitais, mexendo numa lógica e tabu milenar, ou seja, demonstrando que sabe usar o poder de Papa e o usará como lhe convier… o que vem por aí? O catolicismo no Brasil deixou de ser uma questão de estado já faz algum tempo, depois que a igreja católica libertou-se de um belicismo cruel e sanguinário que lhe envolveu por séculos e séculos, depois de se soltar mais de um economicismo mesquinho e repugnante que lhe contaminou, também por séculos e séculos. Deixou de ser questão de estado depois que o Brasil admitiu sua base cultural múltipla, plural, de culturas com diversas matizes religiosas, de antigas civilizações e povos recentes, deixou de ser questão de estado quando amadureceu e compreendeu que nação, pátria, país não é só obra divina, é também obra humana, por certo guiada por Deus, mas dentro do que cabe em um livre arbítrio coletivo. Mas se é para pensarmos como questão estatal o papel e interesses católicos num país chamado Brasil, que venha questões de como relacionar-se o estado brasileiro em específico com mulçumanos, judeus, lutheranos, adventistas, presbiterianos, mórmuns, também umbandistas, agnósticos, ateus, budistas, taoístas, etc., etc. etc., em fim toda sorte de grupação humana que relaciona-se com o Divino num intúito de assegura seu lugar ao sol neste planeta. …e como se não bastasse os problemas atuais que já temos que lidar… Mas então? Vai a público o acordo Brasil e Vaticano? POR: Walter Eudes –Comunicador Social brasileiro, sem religião, aos trinta e um de agosto de dois mil e nove do ano da graça de NSJ C Este texto pode ser divulgado amplamente desde que mantida a originalidade e integralidade; está digitalizado em: http://www.waltereudes.wordpress.com

Blog no WordPress.com.